Reabilitação

Saúde da mulher: 3 formas de fortalecer o assoalho pélvico

8 de março de 2018  •  por Casa da Estética

saúde da mulher, exercício assoalho pélvico

A região do assoalho pélvico é um dos principais sistemas do corpo que determinam como vai a saúde da mulher. Situado abaixo do abdômen, o assoalho pélvico é um conjunto de músculos que têm a função de sustentar órgãos como a bexiga, útero e intestino, além do bebê durante a gestação. Mantê-lo saudável garante qualidade de vida para a mulher e a prevenção de problemas futuros.

Problemas como incontinência urinária, disfunções sexuais e do períneo atrapalham a vida do público feminino e são os principais males que podem atingir o assoalho pélvico enfraquecido. Diversos fatores podem atrapalhar a região como envelhecimento, gravidez, obesidade, menopausa, hereditariedade e até cirurgias íntimas podem ser as causas. Abaixo, elencamos 3 formas de fortalecer a região.

 

Exercícios físicos para o assoalho pélvico

A prática de alguns exercícios específicos pode ajudar a descobrir disfunções no assoalho pélvico. Um deles é indicar a cliente para tentar “segurar” a urina, durante a ida ao banheiro. Caso não seja possível cortar a liberação do líquido, isso pode ser sinal de problemas. Outro exercício, mas agora para fortalecimento da região e de outras áreas como pernas, coluna, abdômen e glúteos, é a chamada ponte. Deitada com os joelhos flexionados e mantendo os braços estendidos apoiados no chão, a paciente deve levantar e descer o quadril.

 

Cones Vaginais

São pequenas cápsulas de formato anatômico que funcionam como “halteres” para a região genital feminina. Eles possuem pesos diferentes, podendo chegar a até 100g. Devem ser inseridos no canal vaginal para proporcionar o estímulo necessário para a contração correta da musculatura do assoalho pélvico. Os cones podem ser indicados para uso em casa em curtos períodos ou combinados com exercícios físicos orientados pelo profissional.

 

Biofeedback

neurodyn urologiaO Biofeedback é um procedimento que visa mostrar ao profissional quais são os níveis de contrações perineais de sua cliente. O tratamento é feito com o equipamento Neurodyn Evolution, eletroestimulador para distúrbios uroginecológicos e coloproctológicos. Eletrodos são colocados na região vaginal. E o equipamento dispara estímulos de baixa intensidade para entender quais são os níveis de contrações daquela paciente. Conforme elas acontecem, informações visuais aparecem na tela do aparelho de forma computadorizada. Quando a paciente é submetida à estimulação elétrica, irá sentir uma sensação de formigamento no local ou nas áreas entre os eletrodos. Essa sensação é normalmente confortável para a maioria dessas pessoas.

Conheça mais funções do Neurodyn Evolution, clicando aqui.

 

É importante sempre orientar sua cliente a ficar atenta aos sintomas. Além da incontinência urinária, o incômodo da queda da parede vaginal, conhecida como prolapso genital, dores e desconforto na relação sexual e flatulência exagerada devem ser considerados sinais de alerta.