Estética

Tudo sobre a terapia de ondas de choque!

21 de novembro de 2017  •  por Casa da Estética

ondas de choque

O recurso do martelinho de ouro é muito utilizado quando o objetivo é desamassar a lataria do carro, sem precisar recorrer a procedimentos mais agressivos (e mais caros!). Agora, imagine poder usar um sistema que funciona com a mesma lógica, mas para melhorar imperfeições estéticas como a celulite e a flacidez? É essa a premissa da terapia de impacto com ondas de choque.

As ondas de choque na estética emitem impulsos, assim como o martelinho de ouro, só que acústicos/mecânicos. O impacto gera microlesões no local a ser tratado, sem danificar os tecidos adjacentes. Além disso, estimula o processo de reparação tecidual, a irrigação e oxigenação local, promovendo formação de novos vasos e incrementando a energia celular.

O processo estimulado pelas ondas de choque provoca alguns fenômenos que podem ser utilizados tanto para melhorar a aparência, como para tratar desconfortos na saúde.

thorkthorkTratamentos estéticos

Os impulsos mecânicos das ondas de choque, devido a sua alta intensidade, geram um efeito denominado cavitação instável. Nele, há a geração de microbolhas que implodem as células de gordura. O tratamento gera também a ativação da produção de colágeno na pele, da circulação sanguínea e do sistema linfático. O processo é ideal para, além de diminuir a gordura localizada, reduzir a aparência da celulite e modelar, de forma não invasiva, o contorno corporal.

Na estética facial, as ondas de choque podem agir nos quadros de flacidez da pele do rosto, ativando os fibroblastos e produzindo ainda mais colágeno e elastina na região. Mas é preciso atenção, pois, na face, a terapia deve ser aplicada com menos intensidade de energia.

Reabilitação com ondas de choque

A tecnologia pode ser utilizada tanto na reabilitação traumato-ortopédica, como em terapias biomecânicas, desordens das inserções tendíneas, ativação dos músculos e do tecido conjuntivo e acupuntura. As ondas de choque possuem também ação analgésica, liberando substâncias que atuam na melhora da dor, trabalhando em pontos gatilhos miofasciais.

Na hora da sessão

thorkO número de disparos por área é o que determina o tempo de aplicação do tratamento. A quantidade varia entre 3 mil e 5 mil disparos por região, que levam de 5 a 10 minutos para serem concluídos. O número de atendimento é de 6 e 12 sessões, que devem acontecer de 1 a 2 vezes na semana, com intervalo de pelo menos 1 dia entre as sessões. É importante lembrar que já na primeira aplicação é possível ver os resultados.

O Thork, equipamento da fabricante Ibramed que realiza a terapia com ondas de choque, pode contar com até 4 aplicadores e, nas sessões de tratamento, permite que até duas ponteiras sejam utilizadas ao mesmo tempo, otimizando o tempo da aplicação.

É possível combinar também o uso das ondas de choque com outros procedimentos. Alguns podem ser utilizados na mesma sessão, como a radiofrequência (para a melhora do aspecto da pele) e a endermoterapia. Outros, como a criolipólise e o ultrassom terapêutico, em sessões alternadas, em dias diferentes na mesma semana.

Quer saber mais detalhes sobre o Thork e as terapias com ondas de choque? Então, visite o site da Casa da Estética e veja mais!