fbpx
Estética

Celulite abaixo de zero

  •  por Casa da Estética

celulite

A celulite continua sendo a maior queixa nos consultórios de estética. Resolvemos investigar o que, de fato, é celulite, como avaliar e quais os tratamentos que são efetivos. A boa notícia é que não faltam pesquisas nessa área. Mas o que realmente funciona? Foi em busca dessa resposta que investigamos o assunto.

 

Entendendo a celulite

A palavra ‘celulite’ é apenas um termo popular para se referir ao aspecto de casca de laranja da pele, o termo técnico é hidrolipodistrofia ginoide. Contudo, o uso da palavra ‘celulite’ está consagrado, popularmente, para definir a condição caracterizada pelo aspecto ondulado da pele de algumas áreas corporais.

Para falar sobre esse incomodo estético, é preciso entender o que é e quais os fatores que desencadeiam o problema, mas não é à toa que ela está na lista dos piores pesadelos das mulheres: além de deixar a pele com aquele aspecto indesejável, o problema, geralmente, é causado por mais de uma razão. São múltiplos os fatores que contribuem para o seu surgimento, como predisposição genética, alterações hormonais e circulatórias, má nutrição, fumo, sedentarismo, álcool, uso de pílulas anticoncepcionais, antidepressivos e estresse estão entre os que mais contribuem para o surgimento.

Há quem confunda celulite com gordura, mas não é. Os furinhos na pele surgem a partir de um desequilíbrio do organismo que envolve a circulação sanguínea, formação hormonal e as diferentes camadas da pele. Nosso corpo identifica o agente agressor e usa a fibrose para isolá-lo como forma de defesa. É um problema estético considerado um fenômeno degenerativo e não inflamatório da hipoderme (camada mais profunda da pele), ou seja, trata-se de uma alteração na arquitetura dérmica onde os septos fibrosos propiciam o acúmulo de gordura e/ou edema e dão origem a alterações teciduais que, com o tempo, transformam-se na fibrose da celulite propriamente dita. Acontece que, se não cuidarmos do problema, o organismo produzirá mais fibrose para isolar os agentes agressores. Dessa forma, a camada de fibrose aumenta, comprime vasos, veias e capilares linfáticos, e infiltra-se no edema até lesionar a pele, tracionando-a. E fica ainda mais evidente quando há um aumento de volume nessas áreas, seja por aumento de peso ou por retenção de líquidos.

 

Tratamentos

Antes de definir o tratamento ideal, você precisa descobrir se o problema do seu cliente é celulite ou flacidez, problemas diferentes, mas que muito profissional confunde. Fizemos três perguntas sobre ‘tratamentos para celulite’ para a fisioterapeuta e técnica da Casa da Estética, Amanda Hamaue. Veja abaixo:

 

1) Cite dois tratamentos eficazes (tecnologias e aparelhos) para o tratamento da celulite.

Tecnologia: Radiofrequência

Equipamento: Hooke

Com seu efeito poderoso de contração volumétrica tridimensional, a radiofrequência é capaz de uniformizar o tecido, aumentando a circulação, melhorando a flacidez cutânea e induzindo a lipólise.

 

Tecnologia: Terapias combinadas/ultrassom

Equipamento: Heccus Turbo

Com a terapia combinada do US + Aussie (drenagem linfática), o ultrassom favorece o tecido, com os efeitos tixotropicos e aumentando a viscoelasticidade do tecido  ,melhora a circulação sanguínea, otimiza as trocas celulares , realiza lipólise, e ao mesmo tempo, a corrente realiza a drenagem linfática, diminuindo edema melhorando aliviando a tensão nas travas de tecido conjuntivo que tracionam a epiderme e derme para baixo  melhorando o aspecto casca de laranja da celulite.

 

2) Na hora de avaliar a celulite do paciente, com quais recursos o profissional pode contar?

Podemos classificar a celulite de acordo com a sua fisiopatologia: edematosa, fibrótica e flácida. No momento da anamnese, o profissional pode contar com o recurso de inspeção e palpação, ou seja, avaliar através do toque no tecido e da inspeção tecidual. Aquilo que você palpa e vê. Existem alguns testes que podemos realizar, como o teste de cacifo para avaliar presença de edema, palpar o tônus tissularcaracterizando a celulite flácida, sempre com a paciente em posição ortostática. Ainda nessa posição, podemos solicitar a contração muscular para avaliar a extensão da lesão. E para a última classificação da celulite, a fibrótica, levamos em consideração as retrações teciduais com presenças de nódulos, edema. Os recursos que utilizamos para documentar a celulite e acompanhar a evolução do tratamento são registros fotográficos, placa termográfica,Com a bioimpedância. São recursos simples, porém, que irão fazer toda a diferença para avaliar e direcionar o melhor tratamento para a cliente e ainda acompanhar sua evolução.

 

3) O que o cliente deve fazer para potencializar o tratamento estético? Alimentação, atividade física e cremes específicos podem ajudar?

Todos esses recursos irão favorecer a melhora da celulite do paciente, pois uma dieta hipocalórica associada à atividade física diminui a probabilidade de estocar as calorias em forma de triacilglicerol dentro dos adipócitos, ou seja, menor probabilidade de garrotes no sistema circulatório, menor chance de edema, melhor circulação, minimizando o aparecimento das celulites. Cosméticos lipolíticos, como cafeína, e ativadores do sistema circulatório, como a centella asiática, ajudam também.

 

Mitos e verdades sobre a celulite

Beber bastante água é uma arma contra a celulite?

Beber bastante água favorece o bom funcionamento sistêmico do organismo, sendo assim, é um fator que pode contribuir para a melhora ou manutenção do quadro. Especificamente para os estágios iniciais da celulite, a boa hidratação vai contribuir para a melhora do fluxo linfático, reduzindo o edema; vai favorecer o trânsito intestinal, reduzindo o tempo de absorção de toxinas, especialmente a gordura que acontece no intestino; além de favorecer a hidratação cutânea, a qual terá grande participação para uma melhor permeação dos princípios ativos dos cosméticos.

Apenas mulheres acima do peso têm celulite?

Não, a celulite é uma alteração estética presente em mais de 90% das mulheres porque o principal fator desencadeante é o hormônio feminino, o estrógeno. O aumento de peso é um fator agravante para a celulite.

Bebidas com gás podem contribuir para o surgimento da celulite?

O fator contribuinte para o surgimento da celulite é a relação da quantidade de açúcar, que pode favorecer o acúmulo de gordura (hipertrofia dos adipócitos) e a quantidade de sódio, que favorece a retenção de líquidos (edema); sendo assim, os refrigerantes ricos em açúcar e sódio podem favorecer ou piorar o quadro da celulite.

O consumo de sal não interfere no aparecimento da celulite?

O consumo de sal interfere diretamente no agravamento da retenção hídrica, ou seja, no edema. Com isso, os estágios da celulite são evoluídos, podendo aparecer ou agravar a celulite.

 

Saiba mais sobre o Hooke e o Heccus Turbo no site da Casa da Estética. Clique aqui

investimento centro estético